sábado, 15 de dezembro de 2007

As Tradições e a Nova Aliança

Shalom !!!

É muito comum entre as pessoas que têm suas vidas baseadas na Nova Aliança, porém fora do contexto original judaico, condenar as tradições judaicas, alegando que o próprio "Jesus" as condenou, "Paulo" concordou com Yeshua, etc. Realmente, Yeshua condenou algumas tradições, o texto mostra apenas uma, mas entendemos a sua mensagem. O fato é que na época de Yeshua não havia uma compilação das tradições judaicas, ou seja, era tudo passado oralmente no seio da família, nas sinagogas, etc. Então surgiram várias tradições que até mesmo contrariavam a Torah, como a que Yeshua condenou. Segundo o texto temos:

"Então alguns perushim (fariseus) e mestres da Torah de Yerushalaim perguntaram-lhe:

"Por que os seus talmidim (discípulos) transgridem a Tradição dos Anciãos? Eles não realizam a netilat yadaim (lavagem das mãos) antes de comer!"

Ele respondeu:

"E por que vocês transgridem a ordem de D-us por causa da sua tradição ? Porque D-us disse:

"Honre (sustente) seu pai e sua mãe" e "Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá de ser executado".

Mas vocês afirmam:

"Se alguém disser a seu pai ou à sua mãe, Prometi dar a D-us o que eu poderia ter usado para ajudar vocês, ele não está mais obrigado a honrar (sustentar) seu pai ou sua mãe".

Dessa forma, por causa da sua tradição , vocês anulam e tornam sem sentido a palavra de D-us!"

Matityahu 15.1-6

Ora, hoje em dia não existe mais essa tradição, os sabios judeus (talvez por influência do próprio Yeshua) baniram essa tradição do meio judaico e hoje ela não mais existe. O fato é que alguns fariseus estavam agindo com hipocrisia e julgando os discípulos de Yeshua não segundo a Torah, mas segundo a tradição, e Yeshua quis mostrar que as tradições não podem ser maiores do que a Torah, muito menos ir contra elas.

O próprio Sha'ul (Paulo) disse que nunca havia feito nada contra o povo ou contra as tradições dos anciãos (Atos 28.17), e ainda por cima, ele ensinava as tradições judaicas às congregações gentílicas, como podemos ver em II Tessalonicenses 2.15, e segundo Atos 21.21-26, Sha'ul, orientado pelo corpo de anciãos messiânicos, faz um voto de nazireu para provar que ele mesmo anda segundo a Torah e as Tradições (segundo o Novo Testamento Judaico). Então o problema não estava com as tradições judaicas, mas sim com algumas tradições que surgiram no meio judaico, e que eram contra a Torah. Até hoje, o que se vê é muita especulação, e muita acusação sem provas, contra as tradições judaicas, afirmando que elas não prestam, que "Jesus" as condenou, que "Paulo" as condenou, etc.

O fato é que as tradições judaicas fazem parte da identidade do povo judeu, e devem permanecer no seio do povo judeu, crendo ou não em Yeshua. Quando o povo judeu perder as suas tradições, ele perde a sua identidade como um povo. Tomemos por exemplo o caso dos Benei Anussim (Filhos dos Forçados, judeus forçados à conversão ao catolicismo). Por muitos anos tiveram de esconder suas tradições ou mesmo deixá-las, e hoje ho Brasil, muitos são os descendentes de judeus sem terem consciência disso e de sua importância.

Já li muitos comentários como "a identidade judaica é o cumprimento da Torah, não as tradições", porém qualquer povo pode ter como base o cumprimento da Torah, isso os tornará judeus ? Tomemos por exemplo os cristãos adventistas: a base da fé deles é o cumprimento da Torah + o Messias, porém não têm nenhuma tradição judaica. Segundo o argumento citado anteriormente, eles possuem uma identidade judaica. Nada mais falso, não é verdade ? Então vemos que o cumprimento da Torah não traz identidade, traz um mergulho na vontade do Eterno, mas o que identifica o povo judeu são as tradições judaicas.

Um brasileiro que tem tradição do futebol, do samba, da sensualidade, etc, se viver por muitos anos em outro país, frio, do norte europeu por exemplo, e sem manter as tradições citadas, logo vai deixar de se destacar como um brasileiro e vai passar a ser como o povo local. Ele vai continuar sendo brasileiro, mas perderá a sua identidade de brasileiro. O mesmo acontece com um judeu que deixa as suas tradições. Ele continua judeu, porém não terá mais identidade judaica.

Chegamos então à conclusão de que um judeu, mesmo que passe a crer em Yeshua, não pode deixar para trás as suas tradições. Yeshua é judeu, Sha'ul era judeu, Kefá (Pedro) era judeu, e todos os outros emissários de Yeshua também eram judeus. As escrituras não relatam que eles deixaram sua identidade judaica, que eles abandonaram as suas tradições, porém, assim como o próprio judaismo, deixaram as tradições que contrariavam a Torah.

Shavua tov

4 comentários:

medeiros disse...

Fantástico, sou Adventista e minha identidade adventista está nas tradições adventista que se fundamentam nos escritos sagrados.

haTalmid shel Yeshua disse...

Shabat shalom Medeiros !!!

Na verdade eu estou me referindo às tradições judaicas, as quais dizem respeito à forma de cumprimento da Torah, e que são encontradas em obras como o Talmud, Shulchan Aruch, etc.

Shabat shalom

boby disse...

MEU NOME É WEVERTON E SOU DA IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR ESTOU MUITO CONTENTE DE TER CONHECIDO ARTIGOS DE JUDEUS MESSIÂNICOS.
Eu concordo e estou aprendendo muito com artigos de Judeus Messiânicos, a unica coisa que eu não concordo com esse artigo é que ...se um brasileiro que é sensual, sambista e gosta de futebol deixar de exercer as tradições deixará a sua identidade... O BRASILEIRO É ESTROVERTIDO E HOSPITALEIRO, SE ELE DEIXAR ESSAS COISAS AÍ SIM DEIXARÁ DE SER BRASILEIRO, POIS SE YESHUA ENTRAR EM SUA VIDA, ELE DEIXARÁ DE SER SENSUAL, OU ATÉ DEIXAR DE FREQUENTAR RODAS DE SAMBA, SE ELE CONTINUAR SENDO ALEGRE E HOSPITALEIRO CONTINUARÁ SENDO BRASILEIRO

SHALOM!

Contato disse...

Boby shalom,

Nunca disse que o brasileiro deve ser sensual ou coisa parecida. Isso não é tradição, isso é costume! As tradições não podem contrariar a vida com o Eterno.

Não há problema algum em gostar de futebol, ou gostar de tomar a cerveja no final de semana, ou comer churrasco, ou dançar frevo, ou forró... isso é tradição!!!

Shalom