segunda-feira, 20 de agosto de 2007

O Talmud X Yeshua

O Talmud x Yeshua?
Por Sha'ul Bentsion

I – Introdução

A idéia de escrever esse artigo é motivação antiga, e foi recentemente recordada devido a alguns terem me indagado sobre uma suposta presença de ofensas, acusações e blasfêmias contra Yeshua no Talmud, principal obra de comentário da Lei Judaica.

Será que tais acusações procedem? Neste artigo, pretendo demonstrar que as acusações não passam de odiosos mitos que se propagaram como lendas urbanas, mas que se escrutinados mais profundamente, revelam não serem referência a Yeshua. A posição, inclusive, OFICIAL do Judaismo tradicional (embora alguns judeus isoladamente digam o oposto) é a de que o Talmud jamais menciona a Yeshua. Investigaremos, portanto, uma a uma essas acusações tão graves.

II - Acusação #1 - Insultos contra Yeshua e Miriyam

"Yeshu era um mamzer (bastardo) nascido de adultério" (Yebamot 49b)

"Miriyam era uma prostituta: Jesus era um homem mal" (Sanhedrin 106a)

"Yeshu era um feiticeiro e um tolo. Miriyam era uma adúltera" (Shabat 104a)

Vamos analisar cada uma dessas acusações

1 - Bastardo?

O texto da Mishná na realidade diz: "R. Shimon ben Azai disse: Eu encontrei um livro de genealogias em Jerusalém e nele está escrito: 'O homem Plony' é um bastardo"

A insinuação de que isso se refira a Yeshua vem do fato de que as Bessorot (Boas Novas) começam falando das toledot (gerações) de Yeshua.

Contudo, atribuir o texto acima a Yeshua é um grande absurdo. Primeiramente porque o texto se refere a uma pessoa "genérica". O termo Plony no Talmud é como dizer "João da Silva" no português para se referir a uma pessoa qualquer. Em segundo lugar, como o Judaismo tradicional entendia que um judeu não deveria se casar com um mamzer (bastardo), era comum que houvesse registros genealógicos naqueles tempos para que as pessoas não se casassem com bastardos. Não há qualquer base para dizermos que o texto acima é uma alusão a Yeshua, simplesmente porque os judeus tradicionais não aceitavam a Yeshua como Mashiach.

2 - Yeshua um Feiticeiro? Miriyam uma Prostituta?

O texto de Sanhedrin 106a na realidade diz: "R. Yochana disse (acerca de Bi'lam): No princípio um profeta, e no final um feiticeiro." Rav. Papa disse: "Como as pessoas dizem: 'Ela era uma descendente de príncipes e governantes, e bancava a prostituta com carpinteiros.'"

A primeira coisa que vemos aqui é que o texto refere-se a Bi'lam (Balaão), personagem contra o qual inclusive o próprio NT não poupa críticas. A idéia de que isso se refira a Yeshua vem de uma tentativa de alguns de insinuarem que "Bi'lam" seja um nome-código para se referir a Yeshua. Contudo, como dizem: A quem acusa cabe o ônus da prova. Não existe qualquer prova textual que indique tal coisa.

O texto de Rav. Papa é atribuído a Miriyam, como se ele estivesse insultando a mãe de Yeshua. Na realidade, nada mais falacioso.

Rav. Papa ilustra uma parábola para falar de Bi'lam. Vejam o que diz Rav. Papa: "Considere uma mulher que é casada com um governante poderoso que conduz o seu povo na batalha. Ela está acostumada a ser a esposa de alguém forte, cujas mãos poderosas podem habilmente manipularem uma espada e vencerem quaisquer oponentes. Se o seu marido morresse, ela desejaria se casar com alguém em posição semelhante de liderança e força. Mesmo se essa viúva continuamente passasse por cima daqueles que ela desejasse casar, ela ainda lutará por sua glória anterior, e se casará até mesmo com um carpinteiro que, apesar de não conduzir seus conterrâneos à batalha, ainda deve habilmente manejar ferramentas. Mesmo quando a habilidade de alcançar sua glória antiga está claramente ausente, ela ainda tentará tudo possível para alcançar qualquer posição que remotamente se assemelhe a ela.

Semelhantemente, Bi'lam iniciou como um homem de profecia (como um príncipe ou governante). Ele era capaz de ver o futuro e mesmo de manipulá-lo através de suas maldições e bênçãos. Contudo, quando ele perdeu aquele dom quando o Eterno removeu sua profecia, Bi'lam ainda desejava ver o futuro, até mesmo fazendo uso de tais pálidas comparações tais como feitiçaria e magia negra, como um carpinteiro
."

Em suma, podemos ver que a passagem nada tem a ver com Yeshua ou Miriyam. A alusão de Rav. Papa trata-se apenas de uma comparação governante <-> carpinteiro, porque um carpinteiro era uma posição extremamente humilde na sociedade. Aliás, é um dos motivos de Yeshua ter sido um carpinteiro: demonstra a humildade dele. Não há qualquer alusão a Yeshua nesta passagem, nem insinuação de que sua mãe fosse uma prostituta.

III - Acusação #2 – O Talmud Zomba de Yeshua ter Morrido Jovem

"Sanhedrin 106 zomba de Yeshua ter morrido jovem"

Será mesmo?

Vejamos o texto de Sanhedrin 106b:

"Um sectário disso a R. Chanina: Você sabe quantos anos tinha Bi'lam? [R. Chanina] respondeu: Não está escrito. Contudo, uma vez que é dito (Salmo 55:24): "Homens que derramam sangue e enganam não viverão metade de seus dias..." ele tinha 33 ou 34. [O herege] disse: "Você disse bem. Eu vi a crônica de Bi'lam e é dito: "Aos 33 anos, Bi'lam o aleijado foi morto por Pinchas o ladrão."

Novamente aqui, assume-se que Bi'lam é um codenome para Yeshua. A conexão agora é a idade da morte de Bi'lam. Alguns chegam a propor a delirante indicação de que "Pinchas" e "Pilatos" ambos começam com a letra P!

Na realidade, se lermos Sanhedrin 106 desde o princípio, vemos que em Sanhedrin 106a há uma discussão sobre a mudança de tema na Torá em Bamidbar (Números), pois em Bamidbar (Números) 24 temos a profecia de Bi'lam, e no capítulo 25 temos o fato de Israel ter se prostituido com Moav. Não só isso explica a analogia a prostitutas de Rav. Papa (vide item anterior) quanto mostra que claramente o contexto não se refere a Yeshua em absoluto.

IV - Acusação #3 - Yeshua é Insultado

"Yeshu é uma abreviação para insultar Yeshua"

"Yeshua é chamado de maligno em Sanhedrin 107b e Sotá 47a"

"É dito que em Gitin 56b-57a que Yeshua está fervendo em excremento quente no inferno"

1 - Contração para Insultar?

A afirmação de que "Yeshu" seria uma contração para insultá-lo é uma afirmação que provém de ignorância. Na realidade, o Talmud foi escrito essencialmente em Aramaico, língua da diáspora.

A forma "Yeshu" é simplesmente a pronúncia aramaica de "Yeshua". Por exemplo, na Peshitta Tanach em Êxodo 17:9, Josué é chamado de "Yeshua", e a pronúncia nesse caso certamente seria "Yeshu".

Não estou nem entrando no mérito de se devemos ou não chamarmos o Salvador de Yeshu, isso é outra discussão. Mas a questão é que "Yeshu" é apenas um variante aramaico do hebraico Yahushua. Se admitirmos que o Talmud visava insultar Yeshua, então temos que concluir que a Peshitta visava insultar Josué.

E, ainda assim, vamos ver mais adiante que o "Yeshu" do Talmud não era Yeshua.

2 - Yeshua Maligno?

Será que o Talmud diz mesmo isso? Vejamos QUEM É O YESHU do Talmud:

A Passagem de Sanhedrin 107b e Sotá 47a diz:

"O que houve de R. Yehoshua Ben Perachiah? Quando João [Hyrcanus] o rei matou os rabinos, R. Yehoshua Ben Perachiah [e Yeshu] foram a Alexandria do Egito. Quando houve paz, Shimon Ben Shetach enviou a ele: "De mim [Jerusalém] a cidade santa a você Alexandria do Egito. Meu marido continua em teu meio e eu me assento abandonada."

[R. Yehoshua Ben Perachiah] saiu e chegou em uma estalagem em particular e eles lhe mostraram grande respeito. Ele disse: Quão bela é essa estalagem [a palavra achsania também significa "hospedeira"]

[Yeshu] disse: Ela tem olhos estreitos.

[R. Yehoshua Ben Perachiah] disse a ele: Maligno, é assim que te comprometes?

[R. Yehoshua Ben Perachiah] enviou quatrocentas trombetas e o excomungou.

[Yeshu] veio perante [R. Yohoshua Ben Perachiah] muitas vezes e disse: Aceita-me. Mas [R. Yehoshua Ben Perachiah] não lhe prestou atenção.

Um dia [R. Yehoshua Ben Perachiah] recitava o Shemá [e não devia ser interrompido. Yeshu] veio até ele. Ele ia aceitar [Yeshu] e sinalizou a [Yeshu] com sua mão. [Yeshu] pensou que [R. Yehoshua Ben Perachiah] estava o repelindo. Ele foi, pendurou um tijolo, e se prostrou perante ele.

[Yeshu] disse a [R. Yehoshua Ben Perachiah]: Tu me ensinaste que qualquer um que peca e faz o outro pecar não é dado oportunidade de se arrepender.

E o mestre disse: Yeshu praticou magia e enganou e fez Israel se desviar."


Como vemos aqui claramente, esse Yeshu nem era originalmente um judeu por nascimento, mas uma pessoa convertida ao Judaismo. O absurdo das alegações anti-semitas de que o Talmud ofende Yeshua chegam a tal ponto que se contradizem: Ora, se o Talmud o acusa de ser um mamzer (bastardo), como relata história de sua conversão? Por definição, um mamzer é um judeu de nascimento, e não um prosélito.

Outro problema está no fato de que João Hyrcanus viveu cerca de 100 anos ANTES DA ERA COMUM (vide "A Enciclopédia da Cronologia Judaica" - Tannenbaum, Gershon - p.87). Além disso, não há qualquer relato de Yeshua teria ido com um rabino a Alexandria. Claramente, esse Yeshu não é Yeshua!

Yeshu, em sendo uma abreviação de Yahushua (Josué), era um nome extremamente comum no meio judaico. De fato, até hoje a repetição de nomes é algo notório nas comunidades judaicas. Para ilustrar o fato, costumo dizer brincando que se alguém entrar numa sinagoga e disser: "Telefone urgente para o Yossef", umas 10 pessoas sairão apressadamente do recinto.

3 - Yeshua Queimando no Inferno?

"Gitin 57a diz que Yeshua está no inferno, queimando em excremento quente."

O texto de Gitn 57 fala da conversão de Onkelos Bar Kalonikus, sobrinho do emperador Tito. O texto então descreve que antes de se converter, Onkelos invocou os espíritos de alguns vilões da história de Israel, entre eles Bi'lam e Yeshu. Agora, vejam vocês, além de termos provado que o Yeshu do Talmud não era Yeshua, ainda há outro problema com esse raciocínio: Se Bi'lam era um codinome para Yeshua no Talmud, como é que aqui Onkelos aparece invocando o espírito tanto de um quanto de outro? Não faz o menor sentido...

V - Acusação #4 - O Talmud diz Yeshua Praticou Magia e Miriyam era uma adúltera

"Os Tratados Shabat 104b e Sanhedrin 67a dizem que Yeshua praticou magia e que Miriyam era uma adúltera"

Novamente, Miriyam era um nome comum no meio judaico. Basta ver que temos mais de uma Miriyam no NT.

Vamos ver o texto em questão:

"É dito: R. Eliezer disse aos sábios: Acaso Ben Stada não trouxe feitiçaria com ele do egito em um corte que fez em sua pele? Eles disseram a ele: Ele era um tolo e tu não podes trazer prova de um tolo.

Ben Stata é Ben Pandira.

R. Chisda disse: O marido era Stada e o amante era Pandira.

[Não,] o marido era Papos Ben Yehudah e a mãe era Stada.

[Não,] a mãe era Miriyam, a cabelereira de mulheres [e era chamada de Stada]. Como dizemos em Pumbedita: Ela se desviou [Stat da] de seu marido.
"

Como vemos aqui, é um absurdo dizer que essa passagem se refere a Yeshua! Primeiramente, o personagem aqui é conhecido como "Ben Stada" ou "Ben Pandira", ou seja, filho de Stada ou de Pandira. Isso porque há dois "Yeshus" hereges no Talmud. Um chamado "Yeshu Ben Stada" e outro "Yeshu Ben Pandira." A discussão aqui é a qual deles o texto se referia. Repare que não há nenhuma menção de um "Yeshu Ben Yossef" - certamente que se houvesse uma tentativa de associação a Yeshua, eles o citariam da forma que era conhecido.

Em segundo lugar, Yeshua nunca esteve no Egito quando de idade adulta. Em terceiro, a Miriyam nunca foi cabelereira. Claramente aqui, essa Miriyam não é a Miriyam mãe de Yeshua, nem tampouco o filho a quem se referem é Yeshua. Se formos por esse raciocínio, a concidência de nomes poderia ser usada para supor que fosse Miriyam irmã de Moshe.

VI - Acusação #5 - O Talmud diz que Yeshua Morreu por Idolatria

"Sanhedrin 67a diz que Yeshua morreu por idolatria, pendurado na cruz em Pessach"

Na realidade, o texto discute a pena de morte. Vejamos o que diz:

"... As testemunhas que o ouvem trazem-no para fora da corte e o apedrejam. E assim o fizeram a Ben Stada em Lud, e o penduraram na véspera do Pessach."

Os problemas: Primeiramente, assume-se erroneamente aqui que Yeshua seja "Yeshu Ben Stada", possivelmente por causa do item anterior.

Em segundo lugar, Yeshua não morreu em Lud. Lud era uma cidade em Bavel (Babilônia), e não em Israel. Em terceiro lugar, Yeshua nunca foi apedrejado. Claramente, não é referência a Yeshua.

VII - Acusação #6 - O Talmud diz que Yeshua foi Morto porque Praticou Feitiçaria e Enganou Israel

"Sanhedrin 43a diz que Yeshua foi morto por praticar feitiçaria e enganar Israel, na vérspera de Pessach"

O texto na realidade discute a morte de um dos Yeshus. Vejamos o que diz:

"Na véspera do Pessah eles penduraram Yeshu e o arauto saiu por quarenta dias anteriormente declarando que [Yeshu] seria apedrejado por praticar magia negra e por encantamento e por desviar Israel... Yeshu era diferente porque ele estava próximo do governo."

Os problemas: Ambos os "Yeshus" viveram cerca de um século antes de Yeshua! Esse é o primeiro problema. O segundo é que o Talmud relata duas mortes diferentes para os dois "Yeshus" que são mencionados, o Ben Stada e o Ben Pandira. Yeshua não poderia ser os dois! O terceiro problema é que na época de Yeshua, o Sanhedrin já não tinha mais autoridade para executar pena de morte - Roma não mais o permitia. Já na época de Yeshu (1 século antes), isso era lícito. Por isso, quem executou Yeshu foram os judeus. Quem executou Yeshua foram os romanos. O quarto é que, novamente, Yeshua nunca foi apedrejado.

Outro problema: O texto diz que Yeshu tinha ligações com o governo. Claramente, isso se refere ao passado pré-conversão de Yeshu, que, como vimos, era um prosélito. O NT jamais faz qualquer menção a Yeshua sendo próximo do governo romano. Muito pelo contrário, se o fosse, não teria sido morto pelo mesmo. Claramente, a passagem não se refere a Yeshua.

VIII - Acusação #7 - O Talmud diz que 5 discípulos de Yeshua foram mortos por crimes contra o Eterno

"Sanhedrin 43a diz que os discípulos de Yeshua foram mortos por crimes contra o Eterno"

Na realidade, o texto se refere a Yeshu Ben Pandira. Já vimos que ele não tem qualquer conexão com Yeshua. Vamos ao texto:

"Yeshu tinha cinco discípulos - Matai, Nekai, Netser, Buni e Todá."

O problema: O único discípulo de mesmo nome de um dos discípulos de Yeshua é Matai, que é a forma aramaica de Matitiyahu (Mateus). Contudo, era um nome muito popular na época, devido a Matitiyahu, o hasmoneu, um dos grandes heróis comemorados em Chanuká. Fora ele, temos Todá que poderia talvez ser Tadei (Tadeu) ou Tomá, se quisermos forçar a barra. Mesmo assim, temos 3 nomes absolutamente inexistentes no NT. Além disso, Yeshua teve 12 discípulos, como sabemos, e não 5.

IX - Acusação #8 - O Talmud diz que Yeshua era um Curandeiro

"Tosefta Chulin 2:23 diz que Yeshua era um curandeiro e que seus discípulos invocavam seu nome para curar."

Vamos ao texto:

"Certa vez ocorreu que R. Elazar Ben Damá foi mordido por uma cobra, e Ya'akov do vilarejo de Sechania veiou curá-lo em nome de Yeshu Ben Pandira, mas R. Yishmael não o permitiu."

O problema: Como vimos, Yeshu Ben Pandira não é Yeshua, mas um personagem que viveu muitos anos antes.

X – Acusação #9 – O Talmud diz que Yeshua o Nazareno praticou Magia e Enganou Israel

"Sanhedrin 107b e Sotá 47a dizem que Yeshu o Nazareno praticou Magia e Enganou Israel"

Na realidade, já vimos o texto em questão em outro item, e como se refere a Yeshu Ben Pandira, que nem judeu de nascimento era. Na realidade, o texto diz:

"E o mestre disse: Yeshu [Ben Pandira] praticou magia e enganou e fez Israel se desviar."

Ocorre que em 1 manuscrito. Em 1 e SOMENTE UM manuscrito, o texto mostra "Yeshu haNotzri". Os próprios rabinos concluem que foi uma adição maliciosa de um escriba para associar essa figura a Yeshua. Contudo, não faz parte do texto original. Culpar os autores do Talmud seria tão falacioso quanto culpar a Yochanan (João) pelas traduções equivocadas que igualam os "moradores da Judéia" com os judeus.

XI – Os 2 Yeshua do Talmud

Vejamos um resumo dos dois Yeshus do Talmud, e o porquê de não poderem ser Yeshua:

1 – Yeshu Ben Pandira:

- Viveu cerca de 80 anos antes de Yeshua nascer
- Estudou com R. Yehoshua Ben Perachiah
- Não era judeu de nascimento
- Foi perseguido, e fugiu para o egito, retornando como idólatra
- Tinha "costas quentes" com o governo Romano
- Tinha 5 discípulos
- O pai se chamava "Pandira", e não Yossef

2 – Yeshu Ben Stada

- Viveu cerca de 100 antes de Yeshua
- Trouxe magia do Egito
- Sua mãe, chamada Miriyam (ou Stada), era uma cabelereira
- Seu pai se chamava Stada ou Pappos.
- Executado na Babilônia, em Lud, e não em Israel

Vemos que é IMPOSSíVEL que qualquer dois dois se refira a Yeshua. As descrições simplesmente não batem com qualquer referência neo-testamentária ou histórica de Yeshua Ben Yossef.

XII – Conclusão

A alegação de que o Talmud conteria ofensas a Yeshua tem origem no anti-semitismo católico e foi freqüentemente utilizada para perseguição aos judeus. Lamentavelmente, tal alegação tem sido, por pura ignorância, repetida por muitos no meio cristão, messiânico, nazareno e, pasmem, até mesmo no meio judaico!

Espero que esse artigo possa contribuir para esclarecer, de uma vez por todas, essa questão, de modo a evitar um crescente sentimento de anti-semitismo em nosso meio.

4 comentários:

vanessa disse...

QUE É ESSE TAMULD?

Contato disse...

Shalom Vanessa,

O Talmud é uma compilação de tradições e interpretações judaicas acerca do cumprimento da Torah. Contém as decisões dos sábios a respeito do cumprimento das leis, discussões acerca dessas decisões, etc.

Recomendo a leitura de um tratado do Talmud chamado "Pirkei Avot" (A Ética dos Pais) e verá que ali é um tesouro muito precioso para a vida de qualquer crente, seja judeu ou não.

Shalom

Ederson Bor Nogueira disse...

Yeshu' Yeshua , Jesus ' em fim
segundo a mitologia do NT ( novo testamento grego Romano ) ele era um deus, metade homem e metade divino , " coincidência com a história dos filhos de Zeus da Grécia "

" mas o que importa de fato " é que nenhum desses mitos preencheram os requisitos do verdadeiro Mashiach de Israel .
o mundo pressegue no seu curso , guerras, pestes, misérias etc etc
e esses indivíduos nada resolveram , seus túmulos permanecem até os dias de hoje , suas histórias são mitos e lendas

- Mashiach segundo a Torá e o Tanach
declarara a Paz mundial
Reunirá os dispersos de Israel
Reeconstruira o templo
tornará a Torá como lei universal
reordenara o ofício sacerdotal
reordenara o sacrifício de animais
vencera todas as batalhas de Armageddon

" se este Rei executar e preencher todos esses requisitos, sertamente ele é o Mashiach "

não não executar e morrer , é um impostor !

Contato disse...

Errado! Essa é a interpretação que os cristãos deram aos escritos da Nova Aliança. Yeshua foi um homem, mandado pelo Eterno, e como homem ele viveu uma vida sem pecados, e por isso pode ser nosso advogado junto a haShem. Yeshua veio primeiramente com uma missão redentora, a missão de reconciliar a humanidade com D-us em primeiro lugar. Veio também ensinar a correta interpretação da Torah e dos Profetas. Isso prepara o mundo para a sua segunda vinda, na qual virá como herdeiro do trono de David haMelech, e então completará o que ainda deve ser cumprido.