domingo, 4 de novembro de 2007

Trindade: Sim ou Não ?

על־פי התלמיד של ישוע

A questão sobre trindade, é muito polêmica. Esse assunto já causou muitas discussões que não rendem fruto algum, mas eu vou tentar explicar mais uma vez.Primeiro devemos ter em mente o pensamento judaico. Há mais de 3000 anos, o povo hebreu recita duas vezes por dia:

שמע ישראל הי אלוקינו הי אחד

"Shemá Israel Ad-nai Elokeinu Ad-nai Echad"

"Ouve Israel, Ad-nai é nosso D-us, Ad-nai é UM" - Devarim (Deuteronômio) 6.4 - Traduzido do original hebraico.

Essas palavras foram reveladas a Moshê (Moisés) pelo próprio Eterno e ordenadas ao povo de Israel. Yeshua citou essas palavras quando foi indagado sobre qual era o maior dos mandamentos (Marcus 12.28-30). O Eterno não criaria uma confusão tão grande como o pensamento da trindade. O que diz a trindade ?

D-us é um ser que tem 3 pessoas. Essas pessoas são: "Pai", "Filho", e "Espírito Santo", e todas essas 3 pessoas compartilham da mesma "substância".

Um dos maiores problemas desse pensamento é que existe uma hierarquia entre o Pai e o Filho. O Pai é maior do que o Filho, como o próprio Yeshua afirmou (Yochanan 14.28). Então vemos que essas pessoas não compartilham do mesmo "status", sendo uma subordinada à outra, o que quer dizer que "D-us Filho" teria um "chefe", digamos assim. Então já vemos que não são 3 pessoas iguais, o que cai no politeísmo. Yeshua também afirmou que só faz o que o Pai ensina (Yochanan 5.19), ou seja, ele só tem poder porque o Pai deu poder a ele, ou seja, Yeshua não tem poder se o Pai não der. Se Yeshua não tem poder, então ele não pode ter o mesmo "status" de D-us.

O que as pessoas confundem é que quando Yeshua diz "eu e o Pai somos um", ele não quis dizer que os 2 eram D-us, que aliás ele quase foi apedrejado porque entenderam dessa forma (Yochanan 5.18). O que ele quis dizer é que ele e o Pai estavam unidos em um propósito. Do mesmo jeito que o Eterno disse em Bereshit (Gênesis) 2:

"Deixará portanto o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão ambos uma só carne" - Bereshit (Gênesis) 2.24 , Matityahu (Mateus) 19.5,6

Em hebraico:

לבשר אחד - "lebassar echad"

A palavra "uma" nesse versículo é a mesma usada por Yeshua em Yochanan 10.30 no texto hebraico, אחד - "echad" - "um". Ao contrário do que ensinam muitos [enganadores] por aí, essa palavra não quer dizer "unidade composta", e uma prova disso é que quando vamos dizer em hebraico, por exemplo:

"E disse Deus: Ajuntem-se num só lugar as águas que estão debaixo do céu, e apareça o elemento seco. E assim foi." - Bereshit (Gênesis) 1.9

Em hebraico:

אל-מקום אחד - "el-maqom echad"

Pergunto eu: onde existe "unidade composta" na palavra "lugar" ? Simplesmente não existe, a palavra "echad" no hebraico funciona como a palavra "um" no português, que define tanto "unidades compostas" como "unidades absolutas", que essas mesmas pessoas afirmam ser em hebraico a palavra יחיד - "yachid". Só que a palavra "yachid" em hebraico significa "único", como por exemplo na frase:

"um homem tinha um único filho"

היה לאיש בן יחיד

"hayah leish ben yachid"

Portanto, quando o Eterno diz:

שמע ישראל הי אלוקינו הי אחד

"Shemá Israel Ad-nai Elokeinu Ad-nai Echad"

Ele quer dizer que Ele é UM, que não existe ninguém, nem uma pessoa que seja junto com Ele, que compartilhe Seu status de D-us único e verdadeiro (Yochanan 17.3)

Então, como todos podem ver, é mentira dizer que "echad" significa "unidade composta" e que "yachid" significa "unidade absoluta", e não acreditem nessas pessoas. Então depois de ter explicado as palavras "echad" e "yachid", podemos agora retornar ao objetivo principal do estudo.

Eu não sou mulher e nem minha esposa é um homem, mas estamos unidos pelo amor, e caminhamos em um só propósito, portanto é dessa forma que somos "echad" - "um".

Quantas vezes, Sha'ul haShaliach (Apóstolo Paulo) e outros apóstolos se referiram a D-us como sendo "o D-us e Pai de nosso senhor Yeshua haMashiach" (Romanos 15.6; I Coríntios 15.22-28; II Coríntios 1.3; II Coríntios 11.31; Efésios 1.3; I Pedro 1.3; Revelação 1.6)? Como pode D-us ter um D-us ?

Outra questão importante, é o fato dos cristãos interpretarem Yochanan (João) 1.1 de forma errada:

"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com D-us, e o Verbo era D-us"

Rejeitando completamente o contexto judaico, os cristãos chegam à conclusão que Yeshua era o Verbo (mas ninguém sabe o que é Verbo no contexto judaico), e como o verbo era D-us, então Yeshua é D-us. A questão é:O que é "Verbo" no contexto judaico ?Os "targumim", traduções aramaicas do Tanakh (Torah + Profetas + Escritos), traziam a palavra "Verbo" (em aramaico: "Memra" e "Miltha") para as manifestações do Eterno de uma forma que o homem entendesse, como por exemplo uma coluna de fogo. Moshê via aquela manifestação, e entendia que era uma coluna de fogo. Ou mesmo como a sarça pegando fogo, Moshê viu aquilo e logo conseguiu dicernir que era uma sarça pegando fogo. Então o Verbo era uma manifestação do Eterno que o homem entendesse e identificasse a forma daquela manifestação.

Essa manifestação também era chamada de "Shekhinah" que é uma palavra que tem em sua raíz a palavra שכן - "habitou", da qual também deriva a palavra מישכן - "mishkhan"- tabernáculo, que era o tabernáculo que D-us mandou Moshê fazer no deserto.

Então quando diz que "No princípio era o Verbo" , Yochanan quer dizer que D-usantigamente, se manifestava como o Verbo. Prosseguindo: "e o Verbo estava com D-us" , porque a manifestação vinha de D-us, "e o Verbo era D-us", porque era o Eterno se manifestando daquela forma, lembrando que não era o próprio Eterno já que o homem não poderia ver Sua Glória (vemos que Moshê teve que se virar quando o Eterno passou em sua frente), então o Verbo, era o poder de D-us se manifestando.

E finalmente, Yochanan diz: "e o Verbo se fez carne e habitou entre nós..." (Yochanan 1.14) , quer dizer que aquela manifestação que havia nos escritos antigos se tornou um homem e viveu como um homem. Então finalmente vemos que a interpretação trinitariana das escrituras é completamente errada e infundada, se olharmos pelo contexto judaico (que e o original) das escrituras.

Yeshua recebeu uma "porção" do espírito do Eterno, como foi descrito em Yeshayahu (Isaias) 11. Mas não quer dizer que ele faz parte de uma trindade. Quanto ao espirito santo, há uma interpretação ainda mais errada, pois o que interpretaram como espírito santo, quer dizer na verdade "sopro / vento santificador" , do hebraico רוח הקודש - "ruach haqodesh". E como as escrituras dizem que o espírito santo se "entristece" , então chegaram à conclusão de que a Ruach haQodesh era outra pessoa, quando na verdade, esses textos são poéticos. Ou seja, as pessoas sabem ler poesias quando convém, mas quando querem, interpretam textos poéticos literalmente. Isso é a falta do pensamento judaico no seio da igreja.

Os apóstolos, como judeus, nunca pensaram em uma trindade ou em um deus que se fez homem. Aliás, como poderia D-us morrer ? Não há resposta coerente para essa pergunta, porque simplesmente é impossível, D-us é Imortal. Quero lembrar também que a vida eterna, segundo o próprio Yeshua em Yochanan (João) 17.3 é que conheçam ao Eterno de Israel como Único e Verdadeiro D-us e a Yeshua haMashiach, Seu enviado.

Shalom

19 comentários:

fluvio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
fluvio disse...

quero a explicação destes textos
1corítios 10:4 E beberam todos de uma mesma bebida espiritual, porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo
O QUE SIGNIFICA ELE SER A ROCHA
e joão 8:56 Abraão, vosso pai, exultou por ver o MEU dia, e viu-o, e alegrou-se
e 8:57 Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão?
58 Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, EU SEREI.
59 Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou

POR QUE EL DISSE SER EU SEREI

Yossef ben Yehudah disse...

Shalom Fluvio,

Está escrito que Yeshua era a rocha porque quando Israel estava no deserto, o Eterno deu água para o povo através de uma rocha, e é mais ou menos o que acontece com Yeshua, porque ele, quando estamos no deserto, dá a "água" que precisamos. Sha'ul usou um método de interpretação judaico aí chamado "Remez" que consiste em usar de alegorias para explicar as revelações do Eternoe do "Drash" que consiste em procurar respostas para textos bíblicos nas próprias escrituras.

Lembre-se de que Yeshua disse à mulher samaritana que se ela cresse nele, como dizem as escrituras, de seu interior fluiriam rios de águas vivas. A água viva (no judaismo é chamado de "maim chaim") é usada nos tanques batismais judaicos, porque significa "água corrente". Era esse tipo de água que era usada na pia que havia no Templo para a purificação dos sacerdotes. Assim vemos que tudo está interligado.

Yeshua representa a rocha de onde brotou água no deserto para Israel (que curiosamente foi ferida por Mosheh que representava Israel perante o Eterno). A água que brota de Yeshua é água viva (maim chaim) que tem o simbolismo de purificar aquilo o que é imerso nela. Essa água é a própria Devar haShem (Palavra do Eterno), que através de Yeshua, se torna uma palavra viva, assim como a água corrente que se renova.

Apesar de não ver nenhuma relação com o tópico, essa é a explicação que eu tenho para te dar agora.

Quanto à questão de Yeshua dizer "eu sou", eu já expliquei várias vezes em fóruns e em comunidades do orkut, mas vou explicar novamente. Nem no hebraico, e nem no aramaico, existe os verbo "ser" e "estar" no presente, ou seja, não existe "eu sou" ou "ele está" no idioma hebraico. Yeshua falou em aramaico a forma "'ena 'ena" que em aramaico significa literalmente "eu eu", ou seja, nada tem a ver com a frase que o Eterno disse a Mosheh quando falou "Eu Serei quem Serei", pois em hebraico seria "Ehieh asher Ehieh".

Quando Yeshua dizia coisas como "eu sou a luz do mundo..." em hebraico isso é dito da seguinte forma:

"'ani ha'or le'Olam"

Que literalmente significa "eu a luz para o mundo" então o verbo "ser" fica subentendido na frase. Isso mostra que não existe relação NENHUMA entre o que Yeshua disse que era e o que o Eterno disse no Sinai.

Espero ter ajudado,

Shalom

Yossef ben Yehudah disse...

Só mais uma coisa, pedir por favor não aleja ninguém.....

Eric disse...

Excelente, irmão! Só para continuarmos com o assunto, então poderiamos dizer que Jesus não é o Senhor (Adonai), mas o representou, e através Dele como nosso sumo-sacerdote podemos chegar a D-us. Seria isto? Fica a questão da eternidade de Jesus, pois em Gn 1:26 está "façamos", esta palavra seria um termo de majestade de D-us ou realmente seria D-us e Jesus no início de tudo? Em Gn 1:27 diz que o homem foi criado a imagem de D-us, porém D-us é espírito. Seria à imagem de Jesus? Desde já agradeço.
Eric

fluvio disse...

Éric
mas me diz em João 1 e o próprio Jeus afrimam que NINGUÉM jamais viram a Deus .por´´em a bíblia rekata que Moisés viu a Deus e que Deus foi visto por Adão e abraão.
Me diga se se Jesus não é citado (como Eu sou) no AT,POR QUE EM JOÃO DIZ QUE ELE FEZ O MUNDO E VEIO PARA O SEUS ,MAS OS SEUS NÃO ACEITATARAM.
nÃO ACREDITO NA TRINDADE,MAS DEFENDO QUE NINGUÉM VIU A DEUS PAI ,MAS SÓ O FILHO,E QUE O FILHO ERA O REPRESENTANTE DO PAI NO AT,COMO DIZ EM SALMOS 110,O SENHOR DISSE AO MEU SENHOR.
E QUE ABRÃO VIU O DIA DEjESUS COMP ESTA EM JOÃO 8.56 Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se.
57 Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão?
58 Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.
59 Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou

ABRAÇOS E OBRIGADO

Eric disse...

Amigo, eu também não entendo a trindade como é regularmente explicada. Estou estudando a Palavra, lendo comentários de irmãos e tentando aprender um pouquinho. Entendi seu posicionamento de ninguém ter visto Deus Pai. Realmente parece que algumas manifestações de Deus como anjo, homem poderia ser o próprio Messias. Vamos orando e estudando. Um abraço.

palavraapologetica disse...

O Sr. diz que para se entender o v erbo de Deus em João 1 , se faz necessário entender o contexto judaico da época. Bom, só que eu gostaria de lhe informar que quando João escreveu seu prólogo ele escreveu para os gentios e usou uma filosofia estóica para expressar a revelação de Deus. Portanto acho melhor o Sr. rever sua interpretação, que tem algumas coisas boas.

haTalmid disse...

Palavra Apologética,

Gostaria de saber onde está escrito que Yochanan, um judeu, estava escrevendo para os gentios. Se ele estivesse escrevendo para os gentios, não teria usado termos e expressões usadas no judaísmo, como Verbo (chamado em aramaico que "Memra", "Miltha" ou até "Shechinah".

Os gentios não conheciam (e pelo visto ainda hoje não conhecem) o sentido dessa expressão.

Shalom

Ricardo Alves disse...

Muito boa a explanação. Parabéns!!!

Ricardo Alves disse...

Excelente explanação. Muito clara e concisa. Parabéns!!!

boby disse...

Fale-me mais estou muito curioso a respeito desse assunto, explique-me no contexto Judaico o que seria o Espirito Santo que D´us falava no primeiro testamento.

Marcos Freitas disse...

Eu também estou curioso de saber sobre o Espírito Santo no conceito judaico

Contato disse...

A resposta está no texto.

Shalom

Marcos Paulo Francelino disse...

Por favor explique o que o salmista quis dizer: "Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?" Salmo 139:7

Outro texto: Isaías 40: 13 "Quem guiou o Espírito do Senhor, ou como seu conselheiro o ensinou?"

Outro: Isaías 48: 16 "Chegai-vos a mim, ouvi isto: Não falei em segredo desde o princípio; desde o tempo em que aquilo se fez eu estava ali, e agora o Senhor Deus me enviou a mim, e o seu Espírito."

Em Atos dos Apóstolos, os textos abaixo não são poéticos, são literais, como negar que o Espírito Santo é uma pessoa divina, vejamos:
Atos 5: 3. Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? 4. Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus. 9. Então Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti.
Mentir ao Ruach haQodesh é mentir ao próprio Deus.

Atos 8: 29. E disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro.

Atos 13: 2. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. 4. E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.

1 Coríntios 2: 9. Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. 10. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus. 11. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.

Os textos são claros.

Contato disse...

Por favor explique o que o salmista quis dizer: "Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?" Salmo 139:7

Onde esse texto mostra que D-us é 3? Não entendi...

Outro texto: Isaías 40: 13 "Quem guiou o Espírito do Senhor, ou como seu conselheiro o ensinou?"

Mesma pergunta de cima... D-us é espirito, então nada mais normal do que chamá-Lo de espirito do Senhor... não vejo dificuldade alguma aqui a não ser a dificuldade cristã...

Outro: Isaías 48: 16 "Chegai-vos a mim, ouvi isto: Não falei em segredo desde o princípio; desde o tempo em que aquilo se fez eu estava ali, e agora o Senhor Deus me enviou a mim, e o seu Espírito."

Já leu a definição de "espírito" em hebraico? Pode te ajudar a entender melhor as escrituras...

Em Atos dos Apóstolos, os textos abaixo não são poéticos, são literais, como negar que o Espírito Santo é uma pessoa divina, vejamos:
Atos 5: 3. Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? 4. Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus. 9. Então Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti.
Mentir ao Ruach haQodesh é mentir ao próprio Deus.

O espirito santo é a ação de D-us no homem, é o resultado do sopro de santidade (significado real de ruach hakodesh) nos homens. Mentir ao espirito santo nesse caso, se refere a tentar enganar os santos do Eterno. Segundo a Brit Chadashah, o único pecado que não tem perdão é o pecado contra o ruach hakodesh, que os cristãos não sabem explicar o que é esse pecado. Alguém que chega à fé no Mashiach Yeshua é convencido pela santidade do Eterno, o pecado contra o espirito santo é deixar de crer que Yeshua é o Mashiach, é negar toda a santidade de D-us nele mesmo, e por isso não tem perdão.

Nenhum texto das escrituras pode contrariar a Torah. A Torah é clara quando diz que o Eterno é UM, e não 2 em 1 ou 3 em um (chas vechalilah!)

Contato disse...


Atos 8: 29. E disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro.

Disse? Então tem boca, se tem boca tem um corpo, e se tem um corpo não é espirito... obviamente o espirito não disse, é uma forma de linguagem, mas através do sopro de santidade de D-us, Filipos entendeu o que deveria fazer.

Atos 13: 2. E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3. Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. 4. E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.

O mesmo caso de cima.

1 Coríntios 2: 9. Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. 10. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus. 11. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.

Vamos trazer esse texto para o contexto judaico:


1 Coríntios 2: 9. Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, são as que D-us preparou para os que o amam. 10. Mas D-us no-las revelou pelo seu sopro; porque o sopro penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de D-us. 11. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o sopro do homem, que nele está [soprado por D-us em Gênesis, parêntesis meu] ? Assim também ninguém sabe as coisas de D-us, senão o sopro de D-us.

O homem não pode sobreviver à santidade do Eterno, e por isso D-us usa recursos para poder estar entre os homens mesmo sem estar. Primeiro usou o Verbo, depois o Verbo se fez Yeshua. Yeshua foi ao céu para poder oficiar no Templo celestial, e por isso D-us passou a estar conosco através de Seu sopro, nos orientando, nos repreendendo, nos dando dons, etc. O problema é a maldade do homem, que tende à idolatria, e adora o efeito ao invés da causa.

Fernando Oliveira disse...

Gostaria que me explicassem por favor, porque batizamos em Nome do Pai, do Filho e Do Espírito Santo? Muito obrigado.

Contato disse...

Shalom Fernando Oliveira,

A questão do batismo em nome da trindade é simples, em todos os outros textos que se fala do batismo, mostra-se batismo apenas em nome de Yeshua. Infelizmente existem adições nas escrituras feitas para que elas concordassem mais com os dogmas posteriores inseridos na fé, e a fórmula trinitariana é uma delas. É fato que não havia crença em trindade até o Concílio de Nicéia, quando também se rejeitou a celebração da páscoa bíblica judaica por outra que não tem nada a ver com o que D-us ordenou.

Que D-us te abençoe